COCCAMIG divulga comunicado sobre queda na safra de café

A Coccamig – Cooperativa Central de Cafeicultores e Agropecuaristas de Minas Gerais, entidade composta por 16 cooperativas, localizadas em três importantes regiões de Minas Gerais: Sul de Minas, Matas de Minas e Cerrado Mineiro, juntas representam mais de 45 mil produtores associados, que produzem em média 15% do café arábica do Brasil.

Em levantamentos e acompanhamentos realizados pelos departamentos técnicos/agronômicos nas lavouras assistidas, em função das secas nos anos de 2021 e 2022, o frio intenso e a geada ocorridos na segunda quinzena de julho/2021, considerando as estatísticas dos números centralizados na Coccamig de mais de 10 anos e utilizando os números de cafés recebidos em nossas cooperativas até agosto/22, conclui-se que o volume está 16% menor que o ano de 2021 e 53% menor do que o ano de 2020.

Diretor Presidente da Coccamig, Marco Valério Araújo Brito enfatiza que: “Neste momento é que se mostra a importância do papel da Central de Cooperativas e das próprias singulares no auxílio e ajuda de nossos produtores, onde as cooperativas estão trabalhando as renegociações, prorrogações de barter e termo, mas também realizando a 8ª Feira Digital Coccamig, afim de que elas possam exercer seu papel de fomento a cafeicultura e ao produtor, estruturando a sua produção de café, vendendo insumos, produtos, defensivos e fertilizantes.”

Vale ressaltar a importância e abrangência dos números expostos pela Central Coccamig, que mostram a evolução da cafeicultura brasileira e a importância das cooperativas no aumento da representatividade e profissionalismo dentro do mercado de café. A expectativa para a próxima safra é positiva, porém aguardaremos a regularização das chuvas e as floradas, para assim nos posicionarmos novamente.

Diretor Presidente da Cooperrita, Lucas Moreira Capistrano de Alckmin, uma de nossas associadas, relata: “Na Cooperrita, localizada na região da Mantiqueira de Minas, a geada afetou menos de 5% da área produtiva dos cafeicultores, o frio intenso e a seca prolongada no ano de 2021 acabaram acarretando uma quebra de cerca de 40% do volume recebido em comparação a anos anteriores”.

Neste momento importante e decisivo, mais uma vez a união das cooperativas e o papel de estarem juntas, acompanhando os números e estatísticas, munidas de informações corretas e fidedignas, teremos tranquilidade para buscar as soluções necessárias.

Fonte: Coccamig

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *