Governança Corporativa Cocatrel

O tema será apresentado na próxima Assembélia Geral Extraordinária da cooperativa (AGE), que acontecerá no dia 3/10/23 no auditório da Cocatrel em Três Pontas

Governança corporativa é o sistema de estruturas e processos que são organizados para dirigir e controlar uma empresa. Trata se do modelo de tomada de decisão e contempla todos os órgãos que fazem parte deste processo, visando maior eficácia na gestão e maior transparência nas decisões e resultados. É como se dá o governo da corporação. No nosso caso, da cooperativa. Segue os princípios da transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa.

O Sistema de governança é um mecanismo que precisa ser aperfeiçoado sempre, visando melhorar os processos de gestão estratégica e fortalecer os mecanismos de controle e processos, tornando a gestão cada vez mais transparente e responsável. Governança e gestão andam juntas.

As empresas mais modernas utilizam, predominantemente, um modelo que funciona com um conselho administrativo, que lidera a questão da governança, cuidando de dirigir e controlar; e um corpo de executivos, que cuida de gestão dos negócios e da liderança das pessoas da organização, cuida do dia a dia da empresa.

O modelo proposto, que será apresentado na AGE, pretende acabar com a função de diretores, que atualmente possuem dupla função, atuando como conselheiros administrativos e executivos da estratégia. A nova estrutura separa as funções. Conselho Administrativo funciona como órgão conselheiro e Comitê Executivo, formando por executivos especialistas contratados fazem a gestão dos negócios. O Conselho nomeia um presidente e um vice – presidente, que farão o “elo” entre conselho e comitê executivo.

Apresenta-se a seguir , as funções do conselho e dos executivos; e as funções do presidente e vice presidente do conselho administrativo.

Segue também uma figura que mostra toda a estrutura da Cocatrel, incluindo todos os órgãos que fazem parte do novo modelo previsto no Estatuto da cooperativa.

Assim, a estrutura de execução e a de conselho ficam desmembradas e autônomas. O conselho administrativo dirige e controla a organização, definindo as diretrizes e atuando no controle geral. E o comitê executivo passa a atuar como gestores da estratégia geral, conduzindo os processos, sistemas e pessoas da cooperativa na busca pelos resultados definidos pelo conselho administrativo.

Os executivos substituem os diretores, com a vantagem de que devem cumprir com os requisitos de competência exigidos por suas atividades e funções; além é claro, da possibilidade de que possam ser demitidos a qualquer momento, em função de seus desempenhos e/ou comportamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *