Cocatrel é premiada do programa SomosCoop Excelência em Gestão

O prêmio nacional reconhece as cooperativas destaque em ações de governança e gestão


A premiação do programa SomosCoop Excelência em Gestão aconteceu em Brasília, no dia 5 de dezembro e contou com a participação de Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel, Marcelo Botrel Vicentini, diretor comercial e Fabrício Maritan, responsável pela controladoria da cooperativa e responsável pela condução do PDGC (Programa de Desenvolvimento da Gestão de Cooperativas).

Todos os anos a Cocatrel realiza o seu PDGC, um instrumento importante no sentido de se avaliar a cooperativa em vários critérios, o que permite uma análise comparativa com outras cooperativas do ramo agropecuário do Brasil, Minas Gerais e região.

O PDGC é uma iniciativa da Sescoop, que é o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, braço do sistema dentro do cooperativismo. Hoje, é um dos pilares do movimento cooperativista no país, que tem à frente a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Um dos papeis do Sescoop é criar ferramentas para garantir o avanço saudável do cooperativismo. Busca-se promover a adoção de boas práticas de gestão e de governança, de modo que as cooperativas sejam mais eficientes, seguras e competitivas.

O sistema de avaliação do programa é feito com base em dois questionários, voltados aos critérios principais do PDGC: um ligado à Governança e outro à Gestão. É com base nestes critérios que é possível diagnosticar os pontos fortes e de melhoria da cooperativa.

Desde 2019, a Cocatrel tem apresentado melhorias no PDGC, saindo de um Índice de Governança de 80,8% para 97,78% de conformidade em 2023. No caso do Índice de Gestão, a melhoria ocorre desde 2013, saindo de 36,9% para 96,1% em 2023.

Em termos de governança, os aspectos avaliados são sete, referentes a: cooperados, assembleia geral, conselho administrativo/diretoria, conselho fiscal, gestão executiva, comitês e auditorias e resultados. Merecem destaque a relação com os cooperados, exemplificados com a existência de canais para recebimento de reclamações e sugestão dos associados, o que ocorre por meio de nossa Ouvidoria e Conselho Consultivo e a existência de mecanismos de comunicação com o quadro social, algo que acontece por meio da Revista mensal, site, redes sociais, portal do cooperado, grupos de whatsApp, anúncios em jornais e blogs, rádios, emissoras de TV, TV corporativa, SMS e E-mail.

O destaque no critério Assembleia fica por conta da realização de pré – assembleias nas regiões de atuação da cooperativa, uma iniciativa que busca a maior participação dos cooperados nas decisões, aumentando a transparência e a prestação de contas aos cooperados. Quanto aos critérios de Conselho de Administração e gestão executiva, há vários pontos positivos, dentre eles a separação de funções entre o conselho administrativo e o Comitê Executivo, formado por executivos contratados, que substitui o papel dos diretores.

Outros pontos são muito bem avaliados pelo sistema Sescoop. O destaque fica por conta da implantação de novos conselhos na cooperativa., que, além dos conselhos administrativo e fiscal, exigidos por lei, conta com os conselhos consultivo e ético, o que mostra a preocupação em envolver e aproximar a cooperativa de mais pessoas e, também, o compromisso com questões ligadas ao código de ética da Cocatrel. A formação de comitês e a existência de auditoria interna também são percebidas como ferramentas importantes utilizadas pela Cocatrel, que busca a solução de questões pontuais, bem como o controle interno dos processos e resultados, que vale dizer, também são fiscalizados e auditados por uma empresa de auditoria externa independente.

Com relação aos índices de gestão, basicamente são avaliados oito critérios, sendo eles, a liderança, as estratégias e planos, os clientes, a sociedade, informações e conhecimento, pessoas, processos e resultados. Como foi mostrado anteriormente, a evolução da cooperativa nestes critérios é algo extraordinário, já que houve uma evolução de 36,9 para 96,1% de conformidade, segundo os dados do PDGC.

Os esforços internos, tanto de melhoria da competência dos colaboradores quanto da implantação de políticas, processos e sistemas resultaram em maior profissionalização da gestão e consequentemente em melhores resultados. Os investimentos em treinamento e aperfeiçoamento das lideranças também evoluiu e ajudou na implementação de Mapas Estratégicos para todos os negócios da cooperativa, que trabalham com definições de objetivos, indicadores, metas, responsáveis e planos de ação

Neste aspecto, importante ressaltar a evolução da cooperativa, tanto em termos de planejamento como implementação, controle e avaliação das estratégias. Reuniões de avaliação são realizadas mensalmente, o que permite discussões e novos planos de ação, o que possibilita a correção de rumos, algo que é feito por meio da participação das pessoas de cada área nas chamadas Avaliações Gerenciais Mensais.

Para Marco Valério, presidente da Cocatrel, “a conquista do prêmio SomosCoop Excelência em Gestão – medalha de outro, é resultado de um esforço coletivo dos colaboradores da Cocatrel, que tem se empenhado muito em desenvolver práticas de gestão e governança buscando o aprimoramento contínuo da profissionalização da cooperativa.” Destaca também o papel da Ocemg (Organização das Cooperativas de Minas Gerais), “que através de seus programas de educação cooperativista, disponibiliza um amplo portfólio de soluções voltadas para o desenvolvimento de competências estratégicas, gerenciais e operacionais dos dirigentes e colaboradores das cooperativas mineiras, destacando aqui o programa de desenvolvimento da gestão das cooperativas – o PDGC”.

Marco também destaca a importância do programa de Monitoria e Mercados da Ocemg, que oferecem às cooperativas, instrumentos de diagnóstico capazes de direcionar melhorias de processos de governança, conformidade, viabilidade econômica e gestão. Neste sentido, as monitorias nos eixos de gestão e governança foram fundamentais para o avanço da cooperativa.

Enfim, a Cocatrel tem evoluído nos índices de governança e de gestão do PDGC. A existência de indicadores chave para cada critério servem de parâmetro, tanto para análise interna como para análise comparada a concorrentes do ramo, em nível regional, estadual e nacional. Fazer parte do PDGC é algo vital para a cooperativa, já que as discussões e ponderações dos avaliadores é essencial para quem deseja entender os pontos de melhoria, visando melhorar, cada vez mais, o atendimento aos cooperados, a razão de existir da cooperativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *